Autenticação


Busca avançada

Relatos Swingprive.com

Cinema primeira vez

CINEMA PRIMEIRA VEZ Uma vez fomos a um chopping aqui de Guarulhos para assistir um filmizinho que estava passando ali. Mas, devido o filme ser, digamos aí, um tanto "meia boca", o cinema estava quase vazio, lá só havia algumas poucas pessoas, e estas por sorte, sentadas mais a frente. Fomos para a parte dos fundos e começamos nossas brincadeirinhas: eu punhetando o pau do Carlos que já ficava duro logo que a gente começava. E ele masturbando meu grelinho, e chupando meus peitos. Era muito bom. Quando de repente, meu marido, que estava sentado à minha esquerda, me chama atenção e diz: -olha, aquele cara na tua direção direita, não para de nos olhar e parece estar se masturbando. No que olhei para o meu lado direito, vi que era verdade, o meu tezão foi às nuvens. Daí, fiz o que podia para me exibir e provocá-lo. Eu punhetava o cacete do meu marido e olhava para o lado do cara, e foi indo assim. Meu marido chupava meus peitos, enfiava o dedo na minha xota que a estas altura já estava alagada de excitação. Então pra provocar mais, resolvi abaixar a minha cabeça até o colo do Carlos e chupar o seu pau para o cara ver. Foi quando meu marido disse: -ele está vindo pra cá. Aí me recompus e fiquei somente beijando meu marido, enquanto o cara sentou-se à cadeira ao meu lado. Quando olhei vi que ele exibia um lindo cassete de bom volume e bem duro. Eu já estava louca de tezão com tudo aquilo que acontecia e aí meu marido fala baixinho no meu ouvido: -taí, à sua disposição, agora eu quero ver. Vc não diz que faz e acontece se pintar a oportunidade? Então agora está aí bem do seu lado, eu quero ver. (Nossa! Só de lembrar daquele dia, eu agora escrevendo, estou com a buceta encharcada). Nessa hora falei pro meu marido: -amor, eu posso mesmo pegar? Porque até este dia nunca tínhamos interagido com outra pessoa. Embora tivéssemos muita vontade de uma terceira pessoa, nunca havíamos experimentado. O meu marido me respondeu: -claro que sim. Eu repeti: -jura que posso mesmo pegar, bater uma pra ele, vc não vai ficar zangado? ele respondeu: -claro que não, ki ficar zangado, eu estou explodindo de tezão de vontade de ver vc fazer isso. Senti que era verdadeiro, porque o cassete dele estava muito duro e até se melava nessa hora. Então, enquanto eu beijava meu marido, fui dirigindo minha mão na direção do colo do cara, ele pegou minha mão e colocou no seu pau. Comecei a pegar , acariciar, apertar. Meu marido tava com o dedo masturbando minha xota e nesse momento ele disse que encharquei a mão dele. E me perguntou o que eu estava fazendo. Eu lhe disse que estava masturbando o pau do cara e que tava muito gostoso. Ai o meu marido se tremia todo de tezão e o pau dele ficava pulsando. Enquanto eu masturbava o pau do cara com minha mão direita, eu punhetava o meu marido com minha mão esquerda. Então meu marido me perguntava bem baixinho como eu tava fazendo com o pau do cara, e eu lhe contava também baixinho que o pau do cara tava muito duro e latejava de excitação, e que eu tava batendo uma punheta bem gostosa pra o cara, e que eu tava com votade de fazer mais coisas porque aquilo tava me dando muito tesão, aí então eu via que isso deixava tanto a mim como a meu marido muito loucos. Aí me virei um pouco para olhar o pau do cara, quando vi a cena mais gostosa que uma mulher poderia desejar naquele momento: o pau do cara duríssimo apontado pra cima, com os ovos todo de fora, inchados de tezão, e o cassete do meu marido que já se melava todo querendo gozar, e a minha buceta inchadinha e encharcada doida por uma pica pra deixá-la arrombadinha. Aí minha imaginação voou alto e aproveitei pra realizar meu desejo daquela hora. Eu tinha que aproveitar. Loucura pura! Dois machos cheios de tesão somente pra mim. Duas picas bem gostosas pra eu fazer o que tivesse vontade. Falei baixinho pro meu maridinho: -amor, eu quero gozar com os dois. Quero foder os dois, quero sentar com a xota em um, e sentir outro dentro do meu cuzinho, posso? ele me perguntou baixinho: -como vc quer fazer isso? Aqui mesmo? Eu respondi: -sim, claro, aqui mesmo. Estou explodindo. Quero um me comendo enquanto chupo outro. Quero os dois me comendo. Quero toda porra dos dois na minha boca. Ele disse: -então aproveita amor. Faça o que vc tiver vontade. Quer começar sentando no pau dele enquanto eu ponho meu pau na sua boca. Respondi: -quero. Aí ele falou. –pergunta se ele tem camisinha. Aí me virei pro cara e perguntei se ele tinha camisinha porque eu gostei do pau dele e queria dar a minha xota para ele e depois o meu rabinho, nessa hora o pau dele começou a pulsar, aí dei uma apertadinha na cabeça, foi quando vi porra espirando pra todo lado,. Muita porra. Espirrava na minha mão, no meu braço, no encosto do acento da frente... na minha roupa; espirrou tudo até se esgotar. Mas foi muita porra mesmo. Eu nunca tinha visto aquilo. Mas fiquei muito frustada porque não senti o gosto de nenhuma gotinha sequer. Eu estava louca de vontade de foder os dois ali naquela hora. Seria uma ótima oportunidade que não dera certo. Gosto que gozem tudo na minha cara ou na minha boca. Aí fiquei mexendo um pouco no pau dele que gradativamente amolecia, quando ouvi meu marido falando que também ia gozar. Me agachei rápido, e meti minha boca no seu pau e sentir ele descarregar todo esperma dele na minha boca. Ainda bem. Só que eu fiquei sem gozar. Então eu disse para meu marido: -amor, faz alguma coisa que estou louca de vontade de gozar. Quero foder com vc até ficar saciada. Meu marido me beijou bem gostoso na boca e me levou para o motel mais próximo. Esta, do cinema, foi a nossa primeira experiência envolvendo uma terceira pessoa.

Voltar





Comentários Relatos Swingprive.com


Voltar




Swingprive.com 2018